História do Carnaval do Rio

Tudo Sobre a História do Carnaval. Veja Como a Tradição do Carnaval e do Samba Começaram no Rio de Janeiro.

Veja como a tradição do samba e do Carnaval começou no Rio de Janeiro.

Veja como tudo começou: a tradição do samba e do Carnaval no Rio de Janeiro.
Carnavais têm sido uma forma de comemoração em massa por séculos, e muitos deles foram feitos pelos gregos em homenagem ao deus do vinho. Os romanos deram continuidade aos festivais em homenagem a Baco e Saturnália, nos quais os homens passavam um dia embriagados na folia, seguindo uma tradição, os mestres e soldados trocavam suas roupas. Mais tarde, a Igreja Católica Romana transformou o Carnaval em uma festa que antecedia a Quarta-Feira de Cinzas, o primeiro dia da Quaresma no Calendário Cristão. Diz-se que o Entrudo, um festival português, influenciou o Carnaval carioca. O primeiro baile de Carnaval do Rio foi em 1840 com os participantes dançando polca e valsa, e o samba foi introduzido em 1917. 

O termo Carnaval é derivado de “Carne Vale”,  significa “Adeus à carne”. De acordo com a Quaresma, esse é um período de 40 dias de abstinência do consumo de carne, álcool e outros prazeres mundanos. Essa prática dos católicos começa na Quarta-Feira de Cinzas, culminando na Páscoa. Os  festejos que duram  uma semana do Carnaval do Rio são muito famosos, vistos por milhões de pessoas do mundo destacando os desfiles de escolas de samba no Sambódromo. Doze escolas de samba disputam o título de campeã na Sapucaí, durante quatro dias.

A influência do Carnaval africano

Os primeiros carnavais na Itália eram geralmente bailes de máscaras com fantasias. A tradição rapidamente se espalhou por outros países europeus, incluindo Portugal, dando início ao Carnaval do Brasil. A forte influência africana no Carnaval advém do fato de os portuguese terem trazido para o Brasil escravos originados da África. Os escravos usavam máscaras e fantasias feitas de penas, ossos, grama e outros elementos pois acreditavam em seu poder de  invocar os deuses e afastar maus espíritos. Tudo isso fazia parte dos antigos costumes africanos e  daí o uso desses enfeites nas fantasias usadas no atual Carnaval do Rio.

A introdução do samba no Brasil e o nascimento das escolas de samba

Desde 1917, o samba em forma de música e dança tem sido associado ao carnaval no Brasil. Nasceu no oeste africano e de Angola e foi trazido ao Brasil pelos escravos, que encontravam consolo nesse tipo de música em tempos de sofrimento. Com a abolição da escravatura, muitos desses escravos se estabeleceram em lugares como a  Cidade Nova e a Praça Onze, que se tornaram grandes centros de samba. Com a popularidade do samba, compositores, músicos e passistas passaram a se reunir regularmente para exibir seus talentos, formando clubes e associações que competiam uns contra os outros. Assim surgiram as escolas de samba, com o primeiro desfile oficial em 1932. Com o crescimento surgiu a Associação das Escolas de Samba da Cidade do Rio de Janeiro, que organiza os desfiles das escolas de samba no Carnaval do Rio. A “Deixa Falar” foi a primeira escola de samba em 1928. Desde então, as escolas de samba evoluíram, e o seu crescimento e organização assemelham-se às empresas mais modernas, com grande infraestrutura que permite a elas a preparação para o Carnaval do Rio todos os anos. Todas as escolas têm um grupo fiel de adeptos e são  bem gerenciadas por uma estrutura organizacional definida.

O Sambódromo – Coração do Carnaval do Rio

Até 1984, uma das mais antigas ruas do rio, a Avenida Presidente Vargas era o local onde as escolas de samba desfilavam. Com  a  crescente popularidade do Carnaval, fez-se necessária a construção de estruturas de concreto em ambos os lados da pista da Rua Marquês de Sapucaí. Projetada por Oscar Niemeyer, a construção foi batizada de Sambódromo” e tornou-se palco dos desfiles. Todo ano, milhares de passistas, cantores e músicos das escolas de samba fazem do Carnaval do Rio um espetáculo de carros alegóricos, fantasias e batucadas no Sambódromo. As apresentações são deslumbrantes, e cada escola tem aproximadamente 85 minutos para exibir todo o esforço e trabalho do ano todo. O domingo e a segunda-feira de Carnaval são considerados os dois dias mais importantes, quando as doze melhores escolas de samba competem pelo título de campeã.

Milhares de turistas de todo o mundo reúnem-se no Rio para testemunhar o desfile e festejar no verdadeiro estilo brasileiro. O evento é televisionado por todo o mundo para aqueles que não conseguem vir ao “Maior Show da Terra”. Os desfiles no Sambódromo são bem organizados, com cada integrante cumprindo seu papel na Avenida. O que faz do Carnaval do Rio único é o fato de as escolas apresentarem um tema diferente a cada ano. Além disso, você não encontrará as mesmas fantasias ou encenações, o que faz deste um dos eventos mais divertidos de serem assistidos. A entrada para o Sambódromo é feita com ingressos pagos; no entanto, você pode ter uma prévia grátis nos dias de ensaio, que são realizados nos fins de semana antes do Carnaval do Rio.

Datas do Carnaval – Uma fórmula antiga

O Carnaval do Rio dura cinco dias, da sexta-feira até a terça-feira seguinte, conhecida como Terça-Feira Gorda, antes da Quaresma. Para a maioria dos cristãos, a Quaresma é um período para eles refletirem sobre suas vidas e se comunicarem com Deus. O propósito do Carnaval é ter uma última semana de celebrações antes da abstinência de 40 dias, que termina com a Páscoa, o dia em que Cristo ressuscitou. A evolução dos festejos pode não ter sido o que a Igreja idealizou, mas o Carnaval do Rio se tornou a maior festa do planeta, televisionada para o mundo todo. De acordo com o calendário da igreja cristã, as datas do Carnaval mudam todos os anos. A lua determina a data da Páscoa, que geralmente cai entre 22 de março e 25 de abril, e chega-se a ela através de uma fórmula feita pelo Conselho de Nicéa em 325 a.C.

Carnaval do Rio

Participe da diversão! Assine e receba promoções de ingressos, hotéis, aéreo e pacotes de carnaval.
security code